quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Com um pedido de desculpas.

"Provas"
Fotografo Damar (David Martins)
Tinha ficado assente que esta seria uma fotografia intima, entre mim e o fotografo, mas depois da modificar gostei tanto do resultado que não resisti em publica-la. Desculpa....
ok, sim, é verdade, não está real, muito mexida, mas eu sou assim, gosto de mascarar, disfarçar, adoçar a realidade...

domingo, 14 de dezembro de 2008

DAMAR ( David Martins )


"Momentos"
"o que mais gosto nesta fotografia é a intimidade que transmite, faz me sonhar que estou a beber um copo de vinho tinto aos pés da tua cama..."

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Frases

"Mais do que no meu corpo, aprecio quem me consegue tocar na alma..."

(Também aprecio quem me excite os neurónios, como dizia um amigo em tempos)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Frases

"Não faças perguntas para cuja resposta não estas preparado"

(ora nem mais! erro quase sempre feminino, perguntamos na esperança que a resposta não seja a que estamos à espera, ahaha!!)


Frases

"Ama-me ou odeia-me... o mais ou menos incomoda-me"



( perfeitamente... não quero ser apenas mais uma para ti...)

domingo, 7 de dezembro de 2008

Desabafos

Hoje apetecia-me gritar, apetecia-me chorar...
Não me perguntem porquê, nem eu sei a resposta a isso,
podem perguntar-me se há alguma coisa que possam fazer... mas também não sei responder.
Acho que faz parte da vida, acho que há momentos que temos que chorar, libertar todas as magoas, angustias e medos que transportamos ao longo dos dias,
Aprendemos a acumular e a esconder reacções e sentimentos, ou é-nos incutido a sermos assim.
Não, hoje em dia a mulher também não chora, aprende a não chorar a ver um filme, aprende a não chorar no 1º dia de escola do seu filho, não chora se a relação corre mal.
Não chora quando todos a vêem, não chora em publico...
Eu não choro em publico, faço-o quando ninguém me vê... e hoje preciso libertar-me desta confusão que trago cá dentro, deste turbilhão que tenho sentido.
Amanhã tudo continuará igual, nada terá mudado, mas ao menos eu sinto-me mais leve, e fico sem vontade de gritar, de chorar, por mais algum tempo...