quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Com um pedido de desculpas.

"Provas"
Fotografo Damar (David Martins)
Tinha ficado assente que esta seria uma fotografia intima, entre mim e o fotografo, mas depois da modificar gostei tanto do resultado que não resisti em publica-la. Desculpa....
ok, sim, é verdade, não está real, muito mexida, mas eu sou assim, gosto de mascarar, disfarçar, adoçar a realidade...

domingo, 14 de dezembro de 2008

DAMAR ( David Martins )


"Momentos"
"o que mais gosto nesta fotografia é a intimidade que transmite, faz me sonhar que estou a beber um copo de vinho tinto aos pés da tua cama..."

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Frases

"Mais do que no meu corpo, aprecio quem me consegue tocar na alma..."

(Também aprecio quem me excite os neurónios, como dizia um amigo em tempos)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Frases

"Não faças perguntas para cuja resposta não estas preparado"

(ora nem mais! erro quase sempre feminino, perguntamos na esperança que a resposta não seja a que estamos à espera, ahaha!!)


Frases

"Ama-me ou odeia-me... o mais ou menos incomoda-me"



( perfeitamente... não quero ser apenas mais uma para ti...)

domingo, 7 de dezembro de 2008

Desabafos

Hoje apetecia-me gritar, apetecia-me chorar...
Não me perguntem porquê, nem eu sei a resposta a isso,
podem perguntar-me se há alguma coisa que possam fazer... mas também não sei responder.
Acho que faz parte da vida, acho que há momentos que temos que chorar, libertar todas as magoas, angustias e medos que transportamos ao longo dos dias,
Aprendemos a acumular e a esconder reacções e sentimentos, ou é-nos incutido a sermos assim.
Não, hoje em dia a mulher também não chora, aprende a não chorar a ver um filme, aprende a não chorar no 1º dia de escola do seu filho, não chora se a relação corre mal.
Não chora quando todos a vêem, não chora em publico...
Eu não choro em publico, faço-o quando ninguém me vê... e hoje preciso libertar-me desta confusão que trago cá dentro, deste turbilhão que tenho sentido.
Amanhã tudo continuará igual, nada terá mudado, mas ao menos eu sinto-me mais leve, e fico sem vontade de gritar, de chorar, por mais algum tempo...

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Fantasias sexuais masculinas



Ser Submisso

"Dar a conhecer à companheira a fantasia de ser dominado não foi facil para Afonso. Conseguiu-o aos 32 anos, com uma namorada estrangeira. Ela parecia ter grande experiencia sexual e Afonso arriscou pedir-lhe que ela o dominasse.«Foi uma fantasia que realizei não apenas por uma noitemas durante os dois meses que durou o nosso envolvimento. Ela acorrentava-me e algemava-me e era agressiva comigo. Era algo que me excitava muito. Sentia-me completamente dominado por aquela mulher, que me dizia quando e como a penetrar e só me deixava ter um orgasmo quando entendia. Eu era obrigado a satisfazer os seus caprichos, mas em troca tinha muito prazer» conta.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Fantasias sexuais masculinas



Dominação com erotismo

"Manter uma mulher imobilizada (bondage), à sua total disposição, é uma fantasia comum a muitos homens.
Victor, 38 anos, recorda o dia em que amarrou, vendou e amordaçou uma das suas namoradas.«No inicio tentou resistir, mas depois foi até onde a quis levar, estava indefesa, frágil e vuneravel, mas extremamente sensual. Ao ser tocada e acariciada, como estava fisicamente incapaz de oferecer qualquer tipo de resistência, parece que afastou dela quaisquer constrangimentos e comportou-se como uma prostituta, usando até linguagem obscena. Proporcionar prazer aumentava a minha excitação cada vez mais e nessa noite tive o melhor orgasmo de sempre.»


( revista Happy woman novembro)

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

DAMAR ( David Martins )


Obrigada ao fotografo, pelos trabalhos fantasticos...

O Sedutor Farsolas


Ai mulher! Aborreces-me!

E aborreces-me tanto, que quando digo que me aborreces,
Os meus ‘R’ e os meus ‘S’
multiplicam-se com tantas ganas,
Que mais se assemelham a um onomatopaico
ronco de motorizada;
De arrasto, aos solavancos, pela nobre estrada secundária.

Ai mulher, como me enervas tu mais às 50 de cilindrada!

A ignição de tal sentimento é a tua manifestação:
‘Já chegastes?! Não me gostas! Não t’acheguas! Tu ressonas!',
(Jesus Cristo, Nosso Senhor, que paciência!
Por favor, Ponham fim a mais esta provação!)

Rodas a chave e como por magia, pego logo à primeira, dá-se logo
a explosão!
Presenteias-me, és tão querida, com a tua douta sabedoria!
Cativante que tu és, dor de dentes que me arrelia.
És delicada, és uma rosa, sinto orgulho pela tua prosa,
Tão oportuna, como eu lamento! És óbito em dia de casamento.

Consideramos as flores bonitas, provavelmente, porque não
falam!
És tão bela, se ao menos Deus te tivesse feito muda.

(publicada por Vicente Roskop)

http://osedutorfarsolas.blogspot.com/

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Reage...

“e...como que por magia...tudo desaparece... tudo desvanece... tudo paira no alto até não mais se ver...porquê??? simples.....as mulheres aprenderam a viver com palavras definidas....com palavras sem ambiguidade... sem que ninguém lhes estimulasse a mente...sem que ninguém lhes tocasse o neurónio antes de lhe tocar um seio com a língua...

Faz toda a diferença...em vez de fazer o desenho todo, não será melhor fazer apenas alguns traços e deixar a mente fazer o resto??
Não será preferível descrever uma paisagem da forma que a sentimos ou que a vimos ao invés de mostrar uma fotografia que é apenas a visão particular que fotógrafo transmite... e nem essa por vezes é entendida ??
Tudo é vivido na realidade... sem que a mulher se atreva a subir à nuvem seguinte com medo que haja um buraco onde possa cair...e depois?? Se cair?? Já caiu em tantos outros muito menos justificados...

O sexo violento... um beijo ternurento... são mais que justificações válidas para riscos que se correm todos os dias...

diz ao menos que estas viva.... reage... grita... geme....vem-te...qualquer coisa... “


Miguel



Gostei tanto que transcrevi... mas não aceito, as mulheres, não têm medo de subir à nuvem seguinte, estão é cansadas de cair nesses ditos buracos... e a partir de uma certa altura da vida, fazemos essa subida mais lenta, de forma mais gradual, e sem grandes sobressaltos. Chega a ser preferível jogar pelo seguro a ter que viver na corda bamba.

Ferragudo











As memórias que retemos com mais facilidade, são aquelas que conseguimos ver, cheirar, saborear, sentir.... Um fim-de-semana que vai ficar na minha memoria por tudo isso...



terça-feira, 28 de outubro de 2008

Padrões de Beleza

Tinha acabado de receber este vídeo por email, não quis deixar de o partilhar... Estranho como facilmente nos esquecemos destes casos extremos e aceitamos todos os padrões de beleza que os media e a própria sociedade nos incute a nós mulheres. Só voltamos a cair na realidade quando ouvimos falar de mais uma morte. Esquecemo-nos que quase todas nós vamos morrendo aos poucos, cada dia, por dentro, por não conseguirmos alcançar esses ditos padrões de beleza, que como diz o vídeo, por vezes nem sequer existem.

video

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Pôr do sol em Quarteira

Gosto desta imagem, não pela falta de pretensão a fotografo, que não sou, mas por ter apanhado o casal de namorados, que passeava, ia ver o pôr do sol, fazia juras de amor...

" O fruto proibido"




A única maneira de se ver livre de uma tentação é entregar-se a ela...

sábado, 25 de outubro de 2008

Uma noite diferente, no minimo.

Como dizia uma amiga daquela noite, "nunca mais vou olhar para a sociedade da mesma forma".
Pode até não ser tão linear, mas a verdade, é que nos faz repensar tudo o que temos adquirido como normal!!
Ok, vou explicar o do que estou a falar, ontem fui pela primeiriiiiinha vez a um bar de strip, é verdade, com os meus 32 anos nunca tinha ido. Acho que ainda me tenho que explicar melhor, não era apenas de strip, era de tudo aquilo que vos está a passar pela cabeça neste momento!!!
Se é que me faço entender com meias palavras...
Acho que também nunca mais vou ouvir Evacescence sem imaginar aquela mulher a despir-se à nossa frente... :-)
Não era bem o que tinha imaginado ao longo destes anos, não havia aquele ar de promiscuidade, era tudo bem mais discreto, no entanto havia aquele "cheiro" de sexo fácil no ar..
O nosso grupo teve duas "guias" naquela noite, uma de fora, e a outra que trabalhava lá dentro mesmo.
Por momentos, em conversa, quase que me esqueci quem era a minha interlocutora, a conversa até estava bastante interessante... só voltei à realidade quando ela se levantou e disse " estão a chegar mais homens, tenho que ir bulir". Acho que nunca mais vou conseguir usar essa mesma expressão para trabalhar :-)
Mas tudo faz parte da nossa realidade, temos que a aceitar tal como ela é, só há esse tipo de trabalho, porque há clientes... E porque há clientes???? hum... isso já é outro assunto, uma outra teoria da Sofia.


segunda-feira, 20 de outubro de 2008

No mather...


Basta que digas sim e eu corro o risco...
"no mather how far.."
basta uma palavra tua e esqueço-me das reticências,
baixo a guarda, destruo as barreiras...
"no mather what.."
espero por esse momento, mas já me esqueci de esperar.
pode parecer loucura, mas que assim seja,
já não me sinto louca muito tempo.
A tua existência fez-me despertar.. fez-me sonhar acordada... sorrir sem motivo,
A magia do teu bom dia ao acordar...
o beijo de boa noite ao adormecer...
o olá sem motivo a meio da tarde...
o desejo desenfreado de estar sempre contigo...
Basta uma simples palavra tua, e eu corro o risco,
"no mather how..."


eu e o photoshop...

Houve um amigo meu que disse "tá fixe, continua, mas e fotos? não gostas de fotografia?" ok, pensei que este espaço seria para desabafar, e não para me mostrar, mas não se pode agradar a gregos e troianos.. por isso, cá vai, para quem prefere ver a ler.

ok, egocentrismo, quando bem doseado nunca fez mal a ninguem


no mundo do faz de conta, isto podia ser a minha torre..


alguem chamou "doce" a esta foto, assim será.



o meu lado escuro...

sábado, 4 de outubro de 2008

A VIDA É MUITO !






Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis e
esquecer pessoas inesquecíveis.
Já fiz coisas por impulso,
Já me decepcionei com pessoas
quando nunca pensei me decepcionar,
mas também decepcionei alguém.
Já abracei para proteger,
Já ri quando não podia,
já amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
Já fui amado e não soube amar.
Já gritei e pulei de tanta felicidade,



já vivi de amor e fiz juras eternas,
Já chorei a ouvir música e a ver fotos,
Já liguei só para escutar uma voz,
Já me apaixonei por um sorriso,
Já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial
(e acabei por perder)! Mas sobrevivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida...
Bom mesmo é ir a luta com determinação,
abraçar a vida e viver com paixão,
perder com classe e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve e
A VIDA É MUITO
para ser insignificante"



Chaplin




(Eu estou na fase da sobrevivencia, perdi, desiludi-me mas levantei-me. Não passo pela vida, não quero existir apenas, quero viver, cada dia mais apaixonada, quero respirar o ar de cada dia como se do ultimo se tratasse... "a vida é muito para ser insignificante" Sofia)

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Signo: Peixes



Gosta de se sentir mulher, protegida e acalentada pelo homem que ama como nenhuma outra mulher.


Normalmente ela adora que o parceiro puxe a cadeira para que ela se sente, que abra a porta do carro, ou que lhe acenda o cigarro ou que diga o quanto ela é linda..
Quando ela esta apaixonada, não entrega apenas o corpo, mas a alma!
A sua filosofia de vida é “não quero ser milionária mas viver como uma milionária” Ela esta mais interessada nos prazeres da vida que no valores das coisas.
Por ser tão sensível, significa que ela pode viver as emoções dos que procuram os seus ouvidos e atingem o seu coração, Nunca impeça os sonhos desta mulher, ela jamais o perdoará.

(não pares de sonhar)

terça-feira, 23 de setembro de 2008

DESILUSÃO




Um dia, depois de uma briga, fui encontrar este poema no blog de um amigo,
pelas palavras percebi que era para mim.
Mas passou, não passou Mário? Sobreviveste à desilusão e voltamos a ser amigos.
Hoje sou eu que me apetece usar as tuas palavras, desiludida com um outro alguém.






Às vezes certas pessoas desiludem-me.
Não... não sinto, nem raiva, nem pena, nem nada de outro mundo...
Apenas desilusão.

Desiludem-me pessoas que gosto,
Que admiro, que sinto cá dentro
E que considero.

Não quero perder essas pessoas,
Não gosto, fico mais pobre...
Sinto tristeza.

Serei eu?

Espero que... sim... assim posso mudar.

Mas até lá... nim...

Adeus para as pessoas que não me querem - é pena! Voltem quando quiserem...

Olá para os novos amigos - venham mais 5!

Boas! Para os velhos amigos! Estamos por cá!

Mário L. Soares

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Cansas-me.

Hoje cansei-me da falta de conversa,
da falta de argumentos,
da falta de assunto.

Não há pachorra para pessoas sem conteúdo,
cansei-me de ti, daquele e do outro.

Não tenho idade para aturar faltas de sensibilidade,
falta carácter,
falta de personalidade.

Não tenho vontade nem energia para te aturar!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Deficiências

DEFICIÊNCIAS Mário Quintana


'Deficiente' é aquele que não consegue modificar sua vida,
aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
'Louco' é quem não procura ser feliz com o que possui.
'Cego' é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
'Surdo' é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
'Mudo' é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
'Paralítico' é quem não consegue andar na direcção daqueles que precisam de sua ajuda. 'Diabético' é quem não consegue ser doce.
'Anão' é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

' A amizade é um amor que nunca morre.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

As teorias da Sofia


Há uns dias para cá que as minhas conversas vão parar à mesma expressão, "eu tenho 1 teoria".Ok, vamos lá ver quais são essas teorias,


Primeira, para nós mulheres, a minha teoria diz que, somos nós as culpadas da falta de romantismo dos homens. Ah pois é!!

Tornámos-nos demasiado independentes, individualistas, fortes... enfim, tornamos-nos HOMENS (sem pénis, e veremos mais tarde porque acho esse pormenor importante).


Deixamos de ser aquele ser frágil, delicado, que precisa de atenção, de carinho, de ajuda. Os homens habituaram-se a ver-nos a ocupar cargos que antes não tínhamos, a assumir o comando das relações, a saber dizer NÃO, quando é não mesmo.


Começamos a comportamo-nos como só eles o faziam ate aqui, procuramos parceiros sexuais, se é isso em que estamos interessadas, procuramos amantes, maridos, namorados. Não ficamos serenas à espera, vamos, e somos nós que os seduzimos, que os atraímos.


Pois é, e no final de contas, obtivemos os nossos direitos, e perdemos outros tantos...

Perdemos o direito a abrirem-nos a porta do café quando saímos, a porta do carro para entrar, perdemos o direitos a declarações de amor ridículas, a poemas, às rosas vermelhas.

Perdemos até o direito de que nos paguem a conta do jantar, porque hoje em dia, divide-se!!

Como podemos voltar a trás?? hum.. não sei, nem sei se haverá hipótese de voltar a trás, mas se alguém souber, faça alguma coisa, precisam-se urgentemente homens românticos !


Abram a porta do café, deixem passar as senhoras primeiro, ofereçam rosas, ofereçam flores, paguem a conta do restaurante, (nem que na próxima seja ela a pagar) perguntem se precisa de ajuda sempre que ela vai carregada, cantem ao ouvido, aprendam a dançar....


As outras eu não sei, mas eu, quero voltar a encontrar rosas na almofada, mensagens de perdão no telemóvel,que abras a porta de casa e me deixes entrar primeiro,

quero a minha independência, mas também quero a sensibilidade de uma mulher.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Eis-me aqui


Eis-me aqui,
sem ses ou mas,
sem mascaras ou barreiras.
Pronta para exorcizar todos os fantasmas desta vida,
Num mundo onde muitos falam e poucos escutam,
num mundo onde muitos fracos se ajoelham e caem e poucos seguem em frente de cabeça erguida.
Num mundo onde todos olham, mas muito poucos vêem de verdade.
Não se olha mais de verdade para quem nos rodeia, não se escuta quem temos à nossa frente,
Façam um teste, quando encontrarem alguem na rua e vos perguntar "então, tudo bem?" a resposta logica será, "tá tudo, e contigo?" agora o teste, experimentem queixar-se de aguma coisa, e vão perceber logo que quem têem à vossa frente não esta minimamente interessado nos vossos problemas.
Assim vai o mundo, assim vão as pessoas.
E hoje apetece-me dizer um basta,
basta de hipocrisias, basta de finjimentos,
de falsos moralistas, de falso pudor,
mostrem-se como são, mostrem o está debaixo desse verniz todo, desse polimento.
Eis-me aqui, tal qual eu sou,
com o meu lado bom,
com o meu lado lunar,
mas eu, sempre.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

EU, EU MESMO

EU, EU MESMO

Eu, eu mesmo...
Eu, cheio de todos os cansaços
Quantos o mundo pode dar. —
Eu...
Afinal tudo, porque tudo é eu,
E até as estrelas, ao que parece,
Me saíram da algibeira para deslumbrar crianças...
Que crianças não sei...
Eu...
Imperfeito? Incógnito? Divino?
Não sei...
Eu...
Tive um passado? Sem dúvida...
Tenho um presente? Sem dúvida...
Terei um futuro? Sem dúvida...
Ainda que pare de aqui a pouco...
Mas eu, eu...
Eu sou eu,
Eu fico eu,
Eu...
(Alvaro de campos)